A Prefeitura de Maracaçumé, usando as suas atribuições legais, declarou estado de calamidade pública em todo o território do município de Maracaçumé. O decreto Nº 003/2022 foi publicado no Portal do município nesta segunda-feira (10) e tem validade até 31 de janeiro.

Além de decretar estado de calamidade pública, o decreto apresenta uma série de recomendações e punições caso sejam desobedecidas pela população.

Segundo o texto o uso de máscara é obrigatório em locais fechados, sempre obedecendo o distanciamento social. Está proibido a realização de qualquer evento festivo que possa ocasionar aglomeração tais como: vaquejadas, festejos, carnaval e similares.

O funcionamento de bares, restaurantes, pizzarias, lanchonetes, conveniências e similares está permitido até a meia noite, devendo implementar e resguardar as medidas de segurança ao coronavírus e suas variantes, limitando a entrada e permanência de pessoas em ambiente fechado.

Também fica proibido a realização de eventos utilizado paredões, som automotivos e similares.

As igrejas, escolas, supermercados, clinicas, realização de atividades esportivas coletivas e demais estabelecimentos para funcionar deve observar todas as regras do decreto.

Todas essas medidas são para evitar que as variantes do Covid-19 se espalhe no município. Além da Covid-19, Maracaçumé, e todo o pais, enfrenta um surto de gripe causado pelo vírus H3N2 (Gripe) e que tem lotado a emergência local.