Terminam nesta sexta-feira (21), às 16h, as inscrições para o concurso do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com 206.891 vagas temporárias para a realização do Censo 2022.

Originalmente, o prazo terminaria em 29 de dezembro, mas foi prorrogado até hoje. Há vagas para os cargos de recenseador, agente censitário supervisor e agente censitário municipal, com salários que vão de R$ 1.700 a R$ 2.100.

No caso do recenseador, a remuneração é variável. As provas acontecerão em 10 de abril.

Veja abaixo mais detalhes sobres as vagas

RECENSEADOR - 183.021 VAGAS

São os responsáveis pela aplicação do questionário do Censo nos domicílios. A remuneração depende da carga horária —o IBGE recomenda que ela seja de 25 horas semanais. A taxa de inscrição é de R$ 57,50. Agente censitário

SUPERVISOR -18.420 VAGAS

Eles supervisionam o trabalho dos recenseadores. A remuneração é de R$ 1.700, com carga de 40 horas semanais. A taxa de inscrição é de R$ 60,50.

AGENTE CENSITÁRIO MUNICIPAL - 5.450 VAGAS 

Dentre as atribuições estão garantir a cobertura de sua área territorial, o cumprimento dos prazos e a qualidade das informações coletadas. A remuneração é de R$ 2.100, com carga de 40 horas semanais. A taxa de inscrição é de R$ 60,50. 

COMO SE INSCREVER

As inscrições são realizadas neste site, até as 16h desta sexta-feira (21). A FGV (Fundação Getulio Vargas) é a organizadora do processo seletivo. O candidato pode obter informações sobre o concurso por meio do telefone 0800-2834628 ou do email ibgepss21@fgv.br.

Censo começa em junho de 2022 O Censo 2022 será feito em todos os domicílios do país a partir de junho do ano que vem.

Em novembro, o IBGE iniciou o primeiro teste nacional do Censo. Foram escolhidos municípios, bairros, distritos ou comunidades nas 27 unidades da Federação, que serão percorridos por cerca de 250 recenseadores.

Os testes incluem todas as etapas do Censo, desde os sistemas e equipamentos de coleta até o treinamento dos recenseadores, além da pesquisa sobre as características do entorno dos domicílios e o modelo misto de entrevistas (presencial, pela internet ou por telefone).

Segundo o órgão, como ocorre em todas as pesquisas do IBGE, as informações prestadas aos recenseadores são confidenciais e o sigilo é garantido por lei.  

Com informações da Agência Brasil e Estadão Conteúdo PUBLICIDADE