domingo, 2 de agosto de 2020

BOMBA: Ex-prefeito Manoel do Ozana adere ao grupo de Dilcilene Oliveira em Boa Vista do Gurupi


Por essa Antonio Batista não esperava. O ex-prefeito Manoel do Ozana declarou a apoio a pré-candidatura de Dilcilene Oliveira neste sábado (01). A Casa Verde, residência de Dilcilene, foi o palco da adesão. Manoel estava acompanhado de sua esposa, a ex-vereadora Lora Martins.

A divulgação da adesão logo vazou e deixo os grupos de WhatsApp agitados. Isso porque essa adesão pode provocar uma verdadeira reviravolta no cenário político do município.

Manoel do Ozana é uma importante liderança política em Gurupi. Foi prefeito por dois mandados com excelente aprovação. Agora reforça o grupo de Dilcilene Oliveira para disputar as eleições deste ano. A candidata do PL vem recebendo importantes declarações de apoio no município. A última pesquisa ela lidera as intenções de votos com mais de 50%.

Dilcilene ficou muito feliz com a vinda de seu Manoel e dona Lora: “Quero desejar boas-vindas ao seu Manoel e dona Lora que vieram apoiar a nossa pré-candidatura. Estou muito feliz pela escolha tomada e tenho certeza que juntos vamos trazer de volta a esperança ao povo de Boa Vista do Gurupi através de um governo que atenda a todos” disse.


sábado, 1 de agosto de 2020

DESESPERO: Blogueiro ligado ao grupo Nelene Gomes divulga Pesquisa FAKE e comete crime eleitoral


O grupo da pré-candidata Nelene Gomes entrou em desespero total. Um blog lidado a candidata divulgou uma pesquisa que segundo anotou, teve a pesquisa vazada e que teria sido encomendada pela pré-candidata Aline Lacerda.

O blog Renato Costa procurou Aline Lacerda que desmentiu a nota dada pelo blog Joceiton Gomes e afirmou que se trata de mais uma FAKE NEWS. “Essa pesquisa não foi encomendada pelo nosso grupo e, os números, com toda certeza, são ilusórios. O grupo adversário tem plantado FAKE NEWS constantemente para tentar confundir o eleitorado de Amapá do Maranhão. Estamos com fé e caminhando cheio de esperança para mudar a história do município e este fato tem provocado a ira dos adversários” disse Aline.

CRIME ELEITORAL

De acordo com a Resolução nº 23.600/2019, a divulgação de pesquisa sem o prévio registro das informações, sujeita os responsáveis à multa no valor de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00. Por outro lado, a divulgação de pesquisa fraudulenta (falsa) constitui crime, punível com detenção de seis meses a um ano e multa no valor de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00.

As pesquisas realizadas pelas empresas devem ser registradas na Justiça Eleitoral cinco dias antes da divulgação. Pela divulgação irregular de pesquisas e enquetes, podem ser responsabilizados penalmente os representantes legais da empresa ou da entidade de pesquisa e do órgão veiculador.


Postagens mais visitadas

Arquivo do blog