O Jornal Nacional desta quarta-feira (1) trouxe reportagem sobre os limites de gastos com pessoal nos Estados brasileiros. O telejornal destacou que quase 70% deles estão próximos ou já ultrapassaram o limite estabelecido pela lei. Apenas nove estão com gastos adequados, entre eles o Maranhão, como mostrou um mapa na reportagem.

“Se a folha de pagamento dos estados fosse um sinal de trânsito, só nove estariam no verde”, disse o jornal. Os demais estariam no sinal amarelo e no vermelho.

Estourar os limites de gasto com pessoal significa ter menos dinheiro para investir em obras e serviços e até mesmo para valorizar o servidor público. Por isso é fundamental ter as contas em dia.
O Maranhão tem sido elogiado pela gestão fiscal. Um estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), por exemplo, mostra que o Maranhão tem a segunda melhor situação fiscal em todo o Brasil.

E mais uma vez temos a comprovação de que o Maranhão melhorou em tudo desde que os corruptos deixaram o poder. No governo Flávio Dino, o Maranhão é reconhecido nacionalmente como o estado com a segunda melhor situação fiscal do país e é destaque positivo no Jornal Nacional; o governo Roseana Sarney foi acusado pelo Ministério Público de operar um esquema de isenções fiscais (deixar de pagar impostos) que beneficiou dezenas de empresas ligadas ao grupo Sarney, através de uma organização criminosa liderada pelo secretário Cláudio Trinchão e pela então governadora do Estado que promovia compensações tributárias ilegais. O prejuízo aos cofres públicos foi de R$ 1 bilhão, segundo o MP.