Em conformidade com sua equipe de governo e assessoria jurídica, o Prefeito de Junco do Maranhão, Antonio Filho, buscou o Poder Judiciário para firmar parceria e realizar o pagamento dos salários que deixaram de ser pagos em 2016, na gestão do então prefeito Aldir Cunha Rodrigues.  Essa decisão foi acertada em reunião realizada na última terça-feira, 24.

Ninguém sabe explicar o motivo que levou o ex-gestor a não efetivar o pagamento de alguns servidores, mas tudo leva para o entendimento de prática de perseguição política, tendo em vista que os que deixaram de receber os salários, em sua maioria, eram contrários aos ideais da gestão da época.

Mesmo não sendo responsabilidade do atual gestor, com total respaldo legal, este vai realizar o pagamento. Para tanto, o líder do Executivo expediu o Decreto 013/2017 (confira abaixo) trazendo todos os passos e normas que os servidores efetivos, seja os afastados, inativos, licenciados ou cedidos, devem seguir para receberem seus proventos irresponsavelmente não repassados em 2016.

A demonstração de interesse na resolução desse e de outros problemas deixados pela gestão passada conferem ao prefeito e sua equipe méritos incontestáveis. Vale pontuar que as demandas, em relação aos recursos e a crise financeira, estão altas, o que vem dificultando o bom andamento administrativo.

De 30 de outubro até 17 de novembro, no horário de 14h:30mm às 18h:00mm, os servidores efetivos que não receberam os seus salários poderão se dirigir até a sede provisória da prefeitura para apresentarem comprovante do não pagamento.


Confira o decreto na íntegra e todas as orientações: