O governador Flávio Dino (PCdoB) passou boa parte da tarde desta segunda-feira, 01, nas redes sociais informando sobre a situação do conflito entre indígenas e fazendeiros no povoado Bahias, em Viana.

Ao contrário do que foi informado pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi), haveria 13 feridos e um índio teria tido as mãos decepadas, segundo o governador até agora não foi encontrado vítima machucada de tal maneira e foram sete pessoas atingidas. “Até agora não houve nenhuma vítima com mãos decepadas.

Continuamos procurando e cuidando dos 3 hospitalizados”. “Entre as 7 vítimas de violência, no momento nenhum corre risco de morte. Dos sete, três ainda estão internados”.

Dino ainda informou que uma equipe foi enviada ao local do conflito para investigar a disputa. “Amanhã os dirigentes do sistema de segurança estarão na região do conflito. Investigações já estão sendo feitas, como manda a lei”.

Diante das denúncias de participação do deputado federal Aluísio Mendes na incitação da violência contra o povo Gamela, o governador prometeu não dar trégua. “Se políticos tiverem participado ou instigado atos de violência, o governo do Maranhão vai pedir investigação nas instâncias competentes”.


Blog do Marrapá