O comentário é geral na cidade e também toma conta das redes sociais.

Desde que a ex-prefeita deixou a prisão, aliados e correligionários políticos, bombardeiam a cidade com fogos de artifício e fortes rumores de que Lidiane Leite estaria comprando uma Liminar para voltar ao poder.

As especulações iniciais eram que Lidiane Leite, retornaria já na segunda-feira dia (11). Não acontecendo o que previam, pessoas ligadas a ex-prefeita agora espalham que em um plantão do Tribunal de Justiça, previsto para esta quinta-feira(15) a ex-prefeita, que estaria apadrinhada por Nelma Sarney, recebá uma liminar para voltar imediatamente a prefeitura do município.

Observando os postes em redes sociais, como Blogs, Sites, WhatsApp e Facebook que discutem o caso ``prefeita ostentação`` percebe-se que a maioria das pessoas que se manifestam em seus comentários, são a favor que a atual Prefeita Malrinete Gralhada permaneça no cargo, por estar mostrando trabalho e aos poucos, conseguindo tirar o município do caos administrativo, e contra o retorno de Lidiane Leite.

Percebe-se também um expressivo repúdio popular, à justiça do Maranhão, devido as diversas regalias e favorecimentos concedidos à ex-prefeita.

Muitos Bonjardinenses demonstram-se desacreditados com a própria justiça do Maranhão, que quando o assunto é beneficiar a ex-prefeita em suas decisões, percebe-se uma prioridade e velocidade incrível, que nem sempre levam em consideração os reais problemas do município e as evidentes comprovações de roubos e desvios dos recursos públicos praticados por Lidiane Leite. Fato este que nitidamente tem provocado a revolta da maioria da população.

Há também, aqueles que descartavam esta possibilidade, outros que estão dispostos a fazer apostas milionárias, adiantando que a compra da liminar já foi articulada e que dia 15 a mulher volta.

Diante dos rumores da volta da ex-prefeita, a gestão atual, trabalha sem muita preocupação, despachando normalmente e confiante que a justiça prevalecerá, mantendo a ex-prefeita proibida de deixar a capital, monitorada por tornozeleira eletrônica e bem longe da prefeitura.

Do jornalista: Tony Barone