Na casa do aposentado Francisco Rodrigues Leitão, no Povoado Fala Cantando, em Bacabal (MA), a previsão é de que o Dia dos Pais renda muitos presentes. Pai de 24 filhos, que teve em dois casamentos, o idoso de 100 anos garante que a paternidade é garantia de felicidade.

"Foi 24 que eu criei e trabalhei pra criar essa família. E foi no cabo da enxada, não foi comércio, não foi de herança. Sou feliz, feliz!", afirma o aposentado aos risos.

Bem-humorado, Seu Francisco conta que completou 100 anos no mês passado. Hoje ele é viúvo e mora em uma casa perto de seis dos filhos, que decidiram não sair de perto do patriarca. O caçula José Ramos Leitão, de 51 anos, fala que mesmo com tantos filhos, o pai sempre foi presente.

"Ensinou muito nós a trabalhar e a respeitar todo mundo. E isso pra nós foi uma gratificação muito boa porque a gente seguiu o que ele ensinou nós, o que ele era. Pra nós, foi um exemplo de pai, um paizão mesmo", conta.

"Sempre presente aqui. Moro pertinho dele, qualquer coisa tô aqui perto dele. Nós briga mesmo. Do meu pai ninguém fala mal não. Eu amo ele. Só ele que tem, né? Velhinho desse, mas é meu pai, né?"Outra que vive perto do pai é a dona de casa Maria do Socorro, de 72 anos. Ela diz que é um privilégio ter o pai vivo até hoje.