Por volta das 19h30min desta quinta-feira (13) o senhor Wanderley Alvino da Silva (48 anos) foi assassinado em sua fazenda situada às margens da BR 316, no Monte Dourado, quando ao se deslocar para os fundos de sua residência, sem desconfiar do que estaria a sua espera, foi surpreendido pelas costas com um tiro na região dorsal.  

A suspeita é que o atirador já estaria na observância do movimento no entorno do local e esperando Wanderley tomar certa distância dos amigos para consumar o ato criminoso sem deixar pistas.
Os amigos, que se encontravam presentes na ocasião, testemunhando o ocorrido e ouvindo os gritos do mesmo solicitando ajuda, o socorreram ainda com vida e o direcionaram para o Hospital Santa Luzia. A vítima faleceu antes mesmo de dar entrada no Pronto Socorro do Hospital.
Wanderlei Alvino
Para o delegado Murilo Tavares, titular da Delegacia de Santa Luzia, a possibilidade é de que o único tiro disparado provavelmente tenha sido de uma arma calibre 12, e que o atirador no momento do disparo estaria mantendo uma distância considerável em relação a vitima a julgar pela fragmentação do projétil, que ocasionou várias pequenas perfurações nas costas da vítima.
A Polícia Civil investiga o caso, porém até o presente momento, nenhum suspeito foi identificado já que o atirador procurou não chamar atenção e fugiu sem deixar sinais.
Wanderley era casado com Fernanda Sousa da Silva (42 anos), vereadora de Junco do Maranhão. Empresário do ramo da construção civil, atualmente prestava serviços para a Prefeitura Municipal de Santa Luzia do Paruá.

Do blog: A cidade de verdade