Esperança, esperança
Será que você me nota
Caído na estrada, todo molhado,
Com coração atado.

Vem ou não vem me vê?
Não posso esperar muito tempo
O relógio não parar
Minha dor não acredita.

O sol me queima
O frio me consome
Os dias levam minha alegria
Que um dia me fez ditoso.

Não sinto seu cheiro
Cadê você esperança?
Vem me abraçar forte
Livrar-me da morte
Arranca-me a tristeza.

RENATO