Está chegando à data mais linda do ano: o dia das mães.
Onde o comercio festeja com as altas vendas, que no ano, só perde para o natal!
É um momento lindo, onde alguns festejam por suas mães e compram pra elas um monte de presentes, e outros choram pela ausência (das suas) que se apagaram desta vida, triste pra quem perdeu, no entanto, esse destino é pra todos.
O amor de mãe é inexplicável, nunca conseguiram expressar em palavras o que o amor de uma mãe é capaz de realizar por um filho. É infinito e profundo! Prova maior é a minha que não é diferente de outras: só dorme quando chego em casa... dizendo ela que não consegue pregar os olhos porquanto a preocupação.
Essa historia se repete mundo a fora. As mães tem uma mania de superproteção, isso às vezes destrói o filho, mas vai dizer isso pra ela. Em sua cabeça está impregnado o lado de afeto e proteção, ou seja, se não proteger não é mãe.
Isso reflete quando o filho briga na escola e apanha. A mãe não aceita tal situação e entra no arranca-toco. Vai à escola e move céu e terra por justiça. No entanto, na hora de bater no filho, ela mesmo não hesita. Diga lá eu: já peguei uma pisa confessada em tempo de escola e nunca esqueci. Valeu a pena. Hoje sou honesto e nunca burlei as leis do país em beneficio próprio. Isso vem de berço e só os pais sabem administrar.
As mães contemporâneas são diferentes das de antigamente. Hoje elas são pai e mãe ao mesmo tempo. Trabalham pra sustentar os filhos e são elas que dão a educação a eles. Embora alguns pais tenham revisto suas atitudes diante deste fato, mas são poucos, a maioria não liga pra o que filho pensa ou fazem da vida (triste realidade!).
Alguém se pergunta: por que alguns adolescentes se embriagam no mundo das drogas? E eu respondo: é porque os pais se ausentam dos filhos, mesmo dentro de casa, existe uma distancia tão grande que os adolescentes vão buscar refugio “no mundo obscuro das drogas”. Isso é verdade! Mas isso não vem ao tema, o tema em questão é mãe.
E essas guerreiras que sozinhas, tentam fazer a diferença dentro dos lares, merecem respeito e amor. Não apenas dos filhos, mas dos maridos também. São elas que fazem toda diferença dentro de uma casa e precisam ser valorizadas todos os dias, não somente no segundo domingo de maio.
Filhos, amem suas mães, não com palavras apenas, mas com atitudes no dia a dia. Um dos mais valiosos mandamentos é a obediência e com promessa: quem obedece tem seus dias prologados na terra. Está na Bíblia isso.
Portanto...
Feliz dia das mães...
RENATO