A igreja é a casa de Deus!... Quem é a igreja? Os crentes em geral, portanto, eu e você constituímos a igreja de Cristo! Fazemos parte da igreja em seu melhor tempo da historia, não tem guerra, perseguição ou sofrimentos; Não tem fogueira, caldeirão quente com óleo, arena com leões, torturas, prisões, decapitações. O evangelho hoje é moda, todo mundo aderi com maior presteza.

Em toda esquina se vê igrejas, cada uma pregando uma novidade que atrai as multidões. Prega-se cura, prosperidade, libertação, demônio são extirpados, usa-se sal, fogueira também, lenço que abençoa, água benzida e outras coisas mais. Não se ouve falar de salvação e nem que Jesus vai voltar.

Está nascendo uma nova modalidade de indulgencias, antes, no século XVI foi precisa uma reforma. Nos dias atuais se precisa de outra. Os pastores estão pregando o que os fieis querem escutar, não o que eles necessitam escutar; pastores sanguessugas que querem ver igrejas cheias e mortas, ao invés de terem igrejas pequenas, mas com saúde espiritual.

O que é mais importante: igrejas lotadas, com crentes com nomes no livro de dizimistas, no entanto, sem o nome no livro da vida? Ou igrejas com poucos membros, mas esses compromissados com a obra de Deus, crentes sinceros e que sabem para onde estão indo, que adoram a Deus pelo que Ele é, e não pelo que Ele pode oferecer? É claro que a segunda opção é mais importante. Uma igreja pura, imaculada, santa, que espera em Deus para Crescer e não pratica a venda de indulgencias para vê a carteira de dízimo lá no alto.

Uma nova igreja precisa renascer! Sem as manobras do esoterismo, rituais, que mais parece terreiro de candomblé. Os crentes de hoje precisam aprender que esse cair no espirito, em muitos casos não passa de fantasias para favorecer o pregador. Esses que caem se pelo menos mudasse de vida, mas a realidade é outra, continuam do mesmo jeito. O que muda a pessoa é a palavra de Deus, oração e compromisso. De nada adianta esses modismos se não tem acordo com a Bíblia.

Jesus é a verdade e a vida, o pão que alimenta o sedento, a água que liberta o mais vil pecador.


RENATO COSTA