Amor é uma palavra tão falada, escrita e desejada por todos. Mas cada vez mais ouvimos pessoas declararem que não tem esse tão belo sentimento pregado em seu íntimo. Pessoas que buscam dia e noite por tal sentimento, mas infelizmente não encontram.

O amor é formado por apenas quatro LETRAS, mas somando os seus significados isso se multiplica e fica mais complexo deduzir em qual desses quesitos a pessoa carente se enquadra.

Pra ser feliz dependemos do amor! Isso não se discute -, Mas existem variedades de amor como: amor de homem e mulher, amor fraternal, amor de amigos e por vai... O amor não tem fronteiras, é infinito para quem possui esse tão grande tesouro.

Mas existe um amor entre todos que destaco como essencial na existência humana: o amor dos pais para com filhos... É algo sem explicação e nada faz esse elo fantástico se quebrar.

As pessoas conseguem perder e viver sem um amor frenético que envolve sexo e suas orgias. Mas jamais voltam a ser felizes quando perdem um filho querido. Isso abala a estrutura existencial do ser humano, pois os pais não estão preparados pra perder filhos e sim o oposto. Ouvir alguém dizer ou li em algum livro; que deveria existir uma lei de vida que os filhos fossem proibidos de morrer antes dos pais - eu assino em baixo, pois é dramático quando acontece.

Abundantemente são as pessoas que se dizem infelizes por nunca ter encontrado o amor de suas vida, mas não valorizam os grandes amores presente (a família). E que quando esses entes morrem, realmente encontram “a fria solidão”: ou seja, se despendem para sempre do verdadeiro amor.

Usando o meu olhar investigativo, vejo que as pessoas de um modo geral: são felizes! Tem o amor próximo de si, mas lhes falta sensibilidade de enxergá-lo. Isso acontece porque as pessoas sempre querem mais do que precisam, e nunca se conforma com muito que tem. Sempre querem trocar o algo valioso, por algo que esteja voando no espaço. Ou seja, trocam o certo pelo duvidoso.


Não estou exagerando nenhuma vírgula. O que tem de indivíduos que fazem disparate sem pensar e, depois estão chorando lagrimas de sangue. Simplesmente por executar idéias sem raciocinar, essas idéias são frutos de egoísmo intenso que se abateu sobre os seres humanos nos últimos anos da existência.

O amor não se extinguiu! Apenas as pessoas passam por ele e fazem questão de não lhe enxergar, portanto, a culpa não está neste tão nobre sentimento que faz a sua parte com perfeição. A culpa está no ser humano imperfeito que pensa que o amor tem que se mostrar em forma de coração, pitado em cores vermelha. E ainda: querem que ele seja entregue na porta de casa pelo carteiro mais próximo como presente de natal... Só mesmo o homem pra ser tão insensato! Não é verdade?


POR: RENATO: EM UMA MANHÃ DE DOMINGO INSPIRADORA!...